terça-feira, 23 de abril de 2013

Emoções em uma caixa



Oi pessoal tudo bem?

Ontem, durante a aula de teatro, me fizeram chorar. :/ Explico: faço aulas de teatro aqui na Itália há quase um ano e ontem durante uma dinâmica, eu chorei. A tal ponto de não conseguir nem falar direito.

Sempre tive vontade de fazer aulas de teatro mas sempre adiei esse sonho. Aqui finalmente comecei. Em Junho do ano passado apresentamos nosso primeiro espetáculo. Mas sobre as aulas de teatro falarei em um próximo post.

Agora explico a vocês sobre a dinâmica de grupo que fizemos ontem à noite:

Nos sentamos no chão formando um semi-círculo e tinhámos que imaginar uma caixa. Uma caixa de qualquer tamanho, cor, material, etc. Nos decidíamos os detalhes.

Em um segundo momento, tínhamos que tirar coisas de dentro desta “bendita” caixa(rs rs rs ). Coisas materiais, abstratas , qualquer coisa. Sem limites à imaginação. Porém, tínhamos que dizer em voz alta o que estávamos tirando, fazendo o gesto com a mão, come se pudéssemos realmente tocar essas coisas. Caso não viesse nada em mente tínhamos que dizer “nada”. Niente.
Por exemplo: colher, foto, nada ... Tínhamos que dizer “nada” até quando a mente não se besbloqueava e finalmente fosse possível “visualisar” e falar o nome do próximo item.

O grupo ontem não estava completo, havia apenas quatro mulheres e quatro homens (O  grupo é composto de quatorze pessoas). E quando chegou minha vez de falar, duas pessoas já tinh tinh  ttt tinham ido embora. Ainda bem.rs rs rs

Algumas pessoas tiraram da caixa folhas de papel, frutas, fotografias... A cada pessoa que falava, mais as coisas extraídas ficavam pessoais. Lembranças da infância, lembranças de pessoas queridas,etc. Aos poucos as pessoas se jogavam na “brincadeira”e se abriam cada vez mais. Um das mulheres do grupo tirou a própria mãe da caixa e começou a chorar pois lembrou de sua morte. Fiquei comovida, não podia negar. Logo depois dela seria a minha vez de falar.

Da minha caixa tirei: o mar, o pôr-do-sol, tirei o Brasil, tirei minha familia... aí desabei! Comecei a chorar e não conseguia ir à diante. Falava apenas nada, nada... nada... até quando me acalmei um pouco e consegui falar. Depois que terminamos, algumas pessoas vieram me abraçar, inclusive a professora. Fiquei com um pouco de vergona, confesso.

Mas a professore nos tranquilizou dizendo que o objetivo dessa dinâmica era justamente esse: alcançar nossos pensamentos mais íntimos, nossas lembranças... todas aquelas coisas que tentamos esquecer ou apenas guardar em algum lugar, longe da vista. Por que pensar naquilo machuca. Ela também nos lembrou do fato que não é um problema emocionar-se e que a emoção faz parte da arte da interpretação.

Não esperava uma reação minha assim tão forte. Mas isto é o belo do teatro.Isto é o belo da vida.

 Em ação no palco.Desfocadas....rs rs rs rs



Beijos e até o próximo post!

2 comentários:

  1. Ai Priscilla! Essa bendita caixa me fez chorar tambem, quando vc tirou a tua familia eu desabei aqui lendo! lol Menina, que exercicio maximo esse! E que lindo que voce faz teatro, eu gosto muito de danca do ventre sabe, mas ainda nao encontrei nada aqui em Napoles... de novo, parabens pela transparencia nesse exercicio lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flor! Vi soh agora o comentário... Ah eu fiquei mais chorona depois q eu saí do Brasil. Mesmo assim eu fiquei passada com a minha reação!Foi muito forte! Que legal a dança do ventre! :)Antes de fazer teatro eu fiz aulas de Hip-hop, até me apresentei dançando no teatro. Foi bem legal mas prefiro o teatro.:) Bjossss

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...